Um Enigma Chamado Colombo – I –

Depois de Jesus Cristo, Cristóvão Colombo é sem dúvida o personagem histórico que em todo o mundo mais tinta faz correr e mais apaixonadas discussões suscita.

 

Quem era afinal o Almirante que em 1492 descobriu a América?

 

Até alguns anos atrás, existiam três teses a dividir investigadores e historiadores.

 

A tese do Colombo Genovês (Italiano), do Colombo Catalão (Espanhol) e do Colombo Português.

 

A tese mais consensual (até porque existem documentos que provam o nascimento de um Cristoforo Colombo nessa época em Génova) é a do Genovês, nascido em 1451 e que, segundo uns seria tecelão, segundo outros corsário e que em 1476 chegou à costa Portuguesa depois de naufragar ao largo.

 

A tese de um Colombo Espanhol, uma tese demasiado frágil, incapaz de se sustentar pelas bases, acabaria por ruir tendo os investigadores e historiadores Espanhóis começado a apoiar a tese Italiana.

 

A tese de um Colombo Português, surgida no Seculo XX, é a de que seria um nobre Português que em 1484 adotou o pseudónimo de Cristovon Colon e que ao serviço do Rei D. João II, partiu para Espanha a fim de desviar as atenções dos Reis Católicos da costa de África, local onde os Portugueses tentavam na altura a empreitada da descoberta do caminho marítimo para a Índia. Seria este, o misterioso espião de D. João II, que em 1492 chegaria á América e não o Genovês

 

Vamos aqui analisar as teses, quer Italiana, quer Portuguesa, no intuito de tentar trazer alguma luz à escuridão que, mais de 500 anos depois, ainda rodeia a nacionalidade do Almirante.

Ler parte II

 

 

Mais um texto, Lobo Azul Produções

Compartilhar

1 thought on “Um Enigma Chamado Colombo – I –

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!